X

Últimas Notícias

5 dicas para o tratamento da água da sua piscina

O tratamento da água das piscinas é uma questão de grande relevância, afinal, se ele não for feito de maneira adequada, os usuários podem sofrer diversas consequências bastante desagradáveis. Irritações nos olhos e nas mucosas, ressecamentos na pele e nos cabelos e problemas alérgicos são apenas alguns exemplos disso.

Por isso, é necessário ficar sempre por dentro das melhores dicas para o tratamento da água da sua piscina. Este artigo certamente ajudará você em relação a isso. Nele, apresentaremos 5 dicas especiais para o correto tratamento da água da sua piscina. Confira!

1.     Lembre-se de que a aparência da água não é o mais importante

Muitas pessoas acham que o fato de a água estar com uma boa aparência (limpa e cristalina) significa que ela está saudável. Porém, isso não é verdade. É possível que, mesmo a água estando com uma boa aparência, exista microorganismos presentes nela. Podendo causar problemas como infecções, micoses, irritações e outros aos usuários.

Por isso, o tratamento da água deve ser feito pensando não apenas na aparência, mas também em eliminar esses microorganismos.

2.     Mantenha a alcalinidade e o pH equilibrados

A alcalinidade e o pH de uma piscina são dois aspectos que merecem muita atenção. No caso da alcalinidade, se ela estiver fora dos níveis indicados, certamente ocorrerão problemas como a variação excessiva do pH e o aumento da corrosão, além de a água ficar opaca e turva. Para evitar isso, o indicado é que a alcalinidade esteja sempre entre 80 e 120 ppm.

Já em relação ao pH, para que a água esteja saudável, ele deve permanecer entre 7,2 e 7,6. Quando está abaixo ou acima dessa variação, o pH pode causar problemas como irritações nas mucosas e nos olhos dos banhistas, deixar a água turva e danificar as tubulações da piscina.

3.     Busque um tratamento que elimine todos os agentes nocivos

Além dos micro-organismos, como bactérias, fungos e algas, por exemplo, muitas piscinas são prejudicadas devido à presença das cloraminas, que são substâncias geradas a partir da ação do cloro.

Por isso, o tratamento da água deve eliminar também essas cloraminas. Ou seja, é necessário buscar uma alternativa que complemente a ação do cloro. Uma boa opção é o Ozônio para piscina.

4.     Tome os devidos cuidados em relação à filtração da água

A filtração é muito importante porque limpa a água (quando ela passa na areia que fica dentro do filtro), deixando-a livre das mais diversas impurezas presentes na piscina. Desse modo, é essencial tomar os devidos cuidados (analisar com frequência se o filtro está funcionando normalmente, limpá-lo sempre que necessário…) com a filtração.

5.     Lembre-se de fazer o tratamento da água com frequência

Muitas pessoas até fazem um correto tratamento da água de suas piscinas. Porém, passam longos períodos sem fazer uma manutenção. Dessa forma, a água acaba ficando suja e inadequada para o uso.

Por isso, é preciso compreender que o tratamento deve ser feito com frequência. Principalmente em piscinas que não são cobertas, é necessário analisar pelo menos uma vez a cada dois dias se não existem sujeiras presentes na água.

Conclusão

Naturalmente, existem outros aspectos que merecem atenção. Porém, seguir essas 5 dicas em relação ao tratamento da água da sua piscina já é um grande passo para mantê-la limpa e saudável. Por isso, jamais deixe de levá-las em consideração na hora de tratar a água da sua piscina.

Gostou do nosso conteúdo sobre dicas para o tratamento da água? Então aproveite para conferir também este outro artigo que mostra algumas dicas de conservação para a sua piscina!