X

Últimas Notícias

Curiosidade! Cachorros podem nadar em piscinas?

 

 

Já destacamos em alguns artigos publicados aqui no blog da Q1 Ambiental o sucesso que as piscinas fazem

, sendo que cada vez mais pessoas desejam ter uma em casa. Da mesma forma, algo cada vez mais presente nos lares brasileiros são os pets (animais de estimação), especialmente os cães. Diante disso, muitas pessoas têm dúvidas quando o assunto é a relação dos cachorros com a piscina.

Por isso, mostraremos a seguir todos os detalhes sobre esse assunto. Leia com atenção e tire todas as suas dúvidas!

Cachorros podem ou não entrar (nadar) em piscinas?

Sim, cachorros podem usar piscinas. Aliás, isso é ótimo para eles, pois nadar (brincar na água) ajuda a melhorar as funções cardiorrespiratórias e fortalece a musculatura e as articulações, além de ser extremamente divertido.

Não são todos os cães que gostam e são aptos a nadar

Nem todos os cachorros gostam de nadar, além de que algumas raças, por questões físicas, são menos aptas a fazer isso.

Por isso, independentemente da raça, eles devem ser monitorados quando estiverem na piscina. Até porque, câimbras, pancadas ou qualquer acidente podem fazer com que eles não consigam sair da água e acabem se afogando.

O contato dos cães com o cloro requer cuidados especiais

Assim como é prejudicial aos humanos, o cloro também pode ser nocivo aos cachorros, causando alergias, irritações e outros problemas. Desse modo, se a sua piscina é tratada com cloro, é crucial que, ao saírem da água, os cachorros sejam banhados com água doce e um shampoo especial. Fazer isso é ainda mais importante quando a água não recebe outro método de tratamento capaz de eliminar as cloraminas, como o Ozônio para piscina.

Também é essencial limpar (secar) bem os ouvidos (e todo o corpo) dos cães quando eles saírem da água, pois a umidade aliada à presença de bactérias pode gerar otites.

O fato de os cachorros usarem a piscina pode prejudicar a água e gerar problemas para os humanos?

Muita gente pensa que, ao utilizarem a piscina, os cachorros podem prejudicar a água e até mesmo transmitir doenças para os humanos. Contudo, isso não é verdade. Primeiro porque eles, diferentemente de algumas pessoas, são extremamente educados e tendem a não urinar na água. Além disso, é muito pequena a possibilidade de haver transmissão de doenças dos cães para os seres humanos.

Obviamente, isso depende da higiene do animal, pois se o cachorro estiver sujo, ferido, com sarna, carrapatos, pulgas ou qualquer tipo de parasita, há riscos (antes de deixá-lo usar a piscina, é essencial receber o aval de um veterinário). Todavia, se for um cachorro bem tratado, vacinado e limpinho, sem problemas, ele pode inclusive brincar na água com as crianças sem que estas corram algum perigo. No caso de pessoas que têm alergia ao pelo dos cães, também é necessário evitar compartilhar a piscina com eles.

Fato é que, caso ele goste de entrar na piscina, tenha um perfil físico que o deixe apto a nadar e seja limpo e bem tratado, além de benefícios para a sua saúde, momentos de muita diversão para o cachorro e para seus donos estarão sempre garantidos.

Independentemente de serem utilizadas ou não por cães, o mais importante é que todas as piscinas sejam tratadas com um método que elimine todas as impurezas. Nesse sentido, a melhor alternativa é o Ozônio para piscina.

Por isso, se você quer garantir a segurança da sua família e dos seus pets que gostam de nadar, entre em contato com a Q1 Ambiental. Somos especialistas na fabricação de Ozônio e certamente teremos a solução perfeita para a sua demanda!