X

Últimas Notícias

Você sabia que a quantidade de xixi em uma piscina pública pode chegar a 75 litros?

Quando compartilhamos uma piscina com muitas outras pessoas, é comum pensarmos que algumas delas podem estar fazendo xixi dentro da água. E, infelizmente, muitas vezes, isso realmente acontece. Essa constatação foi feita por um estudo realizado recentemente no Canadá.

Nesse sentido, vale destacar que o xixi em si, desde que seja de alguém que não esteja com alguma infecção, não é prejudicial à saúde. Na verdade, o grande problema está nas cloraminas, que são geradas através da reação do xixi com o cloro aplicado na água.

Desse modo, mostraremos a seguir alguns detalhes sobre o estudo e apresentaremos o melhor método para combater as cloraminas oriundas do xixi. Acompanhe e veja como deixar a sua piscina sempre limpa e saudável!

 

O que exatamente o estudo apontou?

A pesquisa, que foi realizada na Universidade de Alberta, no Canadá, estudou a água de 31 banheiras de hidromassagem e piscinas, todas públicas, ou seja, compartilhadas por muitas pessoas, em diversas cidades canadenses. Após a análise, constatou-se que todas as piscinas e banheiras tinham algum percentual de xixi misturado com a água.

Segundo a estimativa dos pesquisadores, em uma piscina com 830 mil litros (volume quase equivalente ao de uma piscina semiolímpica) há 75 litros de urina. Assim, o volume de urina na piscina sequer chegaria a 0,01% da capacidade total. Porém, isso já é o suficiente para que, ao reagir com o cloro, esse xixi gere uma imensa quantidade de cloraminas, sendo que estas, de fato, são nocivas aos banhistas. Elas causam e potencializam alergias, irritações nas mucosas e nos olhos e deixam a pele e o cabelo ressecados.

Existe alguma forma de saber se tem xixi na piscina?

Obviamente, é impossível saber quem faz ou não xixi na água ou detectar facilmente a porcentagem de urina presente na piscina. Tanto que o estudo realizado pela Universidade de Alberta chegou aos números mencionados acima através de uma avaliação relativamente complexa sobre a presença de um adoçante artificial (presente em muitos alimentos e que não sofre alterações durante a digestão) na água.

Contudo, embora não seja possível saber facilmente se tem xixi na piscina, é possível se prevenir contra os efeitos das cloraminas geradas pela reação da urina com o cloro. Para isso, o método mais eficiente é o Ozônio para piscina.

 

Por que o Ozônio é o método mais eficiente para tratar qualquer piscina?

O maior “defeito” da maioria dos métodos de tratamento para piscinas diz respeito ao fato de que eles combatem apenas parte dos problemas. Alguns deles são comercializados com a promessa de que substituirão o cloro, o que não pode acontecer, tanto que nós já fizemos um artigo mostrando os perigos das piscinas sem cloro. Outros, como os Ionizadores, combatem algumas impurezas, mas não eliminam as cloraminas. Já no caso do Ozônio para piscina, sua ação é extremamente eficiente contra quaisquer agentes nocivos.
Ele tem um grande poder oxidante, é um excelente desinfetante e combate todas as cloraminas, deixando as piscinas realmente livres de todos os agentes que podem causar danos à saúde dos banhistas, como vírus, fungos e bactérias.

Assim, independentemente do problema ser a presença de xixi na água ou qualquer outra impureza, a solução ideal é o Ozônio.

Q1 Ambiental é especializada na fabricação de Ozônio para piscina. Acesse o nosso site e confira mais detalhes!

Tags:

About the Author

The Author has not yet added any info about himself